Tudo o que você precisa saber sobre residência médica

tudooquevoceprecisasabersobreresidenciamedica

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, hoje, no Brasil mais de 478 mil médicos estão em atuação. O número aumenta ano após ano, o que consequentemente faz com que a concorrência por uma boa colocação no mercado aumente. Assim, o estudante recém-formado precisa de um diferencial, o que é possível graças à residência médica.

Neste artigo, criamos um guia com algumas questões a respeito da residência médica, desde o seu conceito até as principais vantagens de cursá-la. Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura!

O que é a residência médica?

A residência médica é um termo utilizado para designar uma modalidade de pós-graduação destinada a médicos, por meio da qual eles se especializam em uma área específica. O programa é realizado em instituições de saúde, como hospitais e centros médicos, contando, para isso, com a orientação de médicos com alta qualificação tanto ética quanto profissional.

A residência médica não é obrigatória para se exercer a profissão. No entanto, a maioria dos concursos públicos, bem como hospitais, clínicas e outros locais, exigem tal qualificação no currículo para que o profissional possa exercer as suas funções.

A instituição da residência médica foi feita pelo Decreto nº 80.281. Vale lembrar que a sua carga horária pode durar de dois a cinco anos, dependendo do tipo de especialização. A ideia é que o médico tenha um aperfeiçoamento que siga os padrões profissionais e científicos, melhorando assim a assistência médica oferecida na área escolhida.

Mas qual seria a diferença com relação a uma especialização normal? A especialização conta com uma carga mínima de 360 horas durante todo o curso, enquanto a residência médica tem cerca de 2.880 horas de aulas e treinamentos anualmente. Outro ponto é que, na primeira, os estudantes pagam para cursá-la, enquanto na residência, eles recebem uma bolsa.

Outra diferença diz respeito ao título. Quando se faz residência, após a sua conclusão, o médico recebe o título de especialista em determinada área. Sem contar que os profissionais são avaliados constantemente por meio de provas orais, práticas e escritas. Além disso, os programas são realizados em instituições, sob a supervisão do corpo médico, o que permite ao estudante conhecer o seu ofício na prática.

Quais as atribuições do médico residente?

Como já foi dito, a residência médica é uma oportunidade única para que os médicos recém-formados façam o acompanhamento de casos reais, experienciando o dia a dia da profissão e obtendo conhecimento essencial para a seu futuro. No entanto, é preciso ir além e saber exatamente quais as atribuições de um profissional desse tipo.

Entre as suas principais funções estão o acompanhamento de pacientes internados dentro de um hospital, substituições eventuais de médicos e atendimento de casos de urgência em sua especialidade, além da realização de atendimentos ambulatoriais e de plantões médicos na instituição em que realiza a residência.

Aliás, vale lembrar que o médico residente tem as mesmas responsabilidades jurídicas que um médico normal, mas não pode realizar qualquer procedimento ou tomar decisões sem a supervisão de um superior.

Em quais áreas é possível atuar?

O título de especialista em medicina exige que o profissional faça a residência em determinada área do conhecimento. Confira a seguir algumas delas!

Anestesiologia

Essa é uma das áreas de maior remuneração na medicina e que serve de suporte para muitas outras. Isso porque tal profissional administra os anestésicos a fim de retirar ou minimizar a dor para que o paciente consiga suportar uma cirurgia.

Além disso, cabe ao anestesiologista o monitoramento e o tratamento de qualquer complicação que possa acontecer em uma cirurgia. Para se especializar nessa área, é exigida a residência de 3 anos.

Cirurgia geral

Essa é uma das principais especialidades, além de ser pré-requisito para aqueles profissionais que desejam fazer residência médica em outros tipos de cirurgia. Tal especialidade exige um alto grau de resistência física, mas também emocional, além de segurança na tomada de decisão. De forma geral, o profissional precisa passar por 2 anos de residência médica. Recentemente, foi incluída uma área intitulada de Programa de Cirurgia Geral que durará 3 anos.

Clínica médica

A clínica médica está entre as três principais especialidades da medicina, sendo considerada aquela com o maior campo de atuação. O especialista aprende de tudo, tendo uma visão ampla do paciente, o que ajudará no tratamento de diferentes doenças, de baixa à alta complexidade. Aliás, é a base para quem deseja se especializar em alguma área clínica. A sua duração é de 2 anos.

Infectologia

Como o próprio nome sugere, o infectologista atua diretamente com vírus, bactérias, fungos, entre outros. O campo de atuação é amplo e tem bastante trabalho. Geralmente, o profissional costuma trabalhar junto da população mais humilde, que é constantemente afetada por doenças infecciosas, devido ao acesso escasso a saneamento básico. O tempo de residência nesse campo é de 3 anos.

Ortopedia

A ortopedia também é uma das áreas de maior especialidade no país, sendo que o médico é responsável por tratar problemas ligados aos ossos, às articulações, aos ligamentos, aos músculos, entre outros. O profissional precisa ser confiante e ter habilidade manual avançada, pois ele precisará não só ter conhecimento sobre cirurgia, mas também sobre atendimento ambulatorial. A duração da residência nesse caso é de 5 anos.

Veterinária

Apesar de a residência em medicina veterinária ser voltada àqueles que fazem o curso específico na área, o que difere um pouco do que vínhamos apresentando, vale a pena conhecê-la. Ela funciona mais ou menos nos moldes da medicina comum, tendo a duração de 2 anos.

O Programa de Aprimoramento em Medicina Veterinária da Unime – ofertado no Hospital Veterinário – é vinculado ao Curso de Medicina Veterinária da Faculdade de Ciências Agrárias e da Saúde. Com uma carga horária de cerca de 40h + plantões, abrange uma gama de vagas, a depender do ano vigente, dentre elas:

  • Clínica médica de pequenos animais;
  • Clínica cirúrgica de pequenos animais;
  • Anestesiologia veterinária;
  • Patologia clínica veterinária.

Lembrando que o profissional pode seguir por diversas subáreas, da patologia à cirurgia veterinária, como citado acima. O profissional que tem a qualificação na área se coloca em vantagem no mercado, justamente por ser um segmento bastante concorrido.

Como é o processo seletivo e quais as vantagens de realizar a residência médica?

O processo seletivo para residência médica é feito por meio de uma prova com cerca de 100 questões sobre conhecimentos adquiridos durante a graduação em medicina. Por isso, o estudante deve esperar responder a perguntas sobre cirurgia, clínica médica, pediatria e obstetrícia, só para citar alguns exemplos.

Vale lembrar que a etapa ligada à prova corresponde a 90% da avaliação para ingresso na residência, sendo que os outros 10% estão divididos entre a análise curricular e a entrevista pessoal feita ao estudante que deseja ingressar no processo. Mas quais as vantagens da residência médica? Confira a seguir!

Experiência

A primeira vantagem é a experiência que o estudante terá. Durante a residência médica, ele tem contato próximo com a área da saúde em que deseja atuar, o que é essencial para se tornar um profissional capacitado para atender aos pacientes. Tudo isso contribui para o desenvolvimento de suas competências profissionais.

Oportunidades de mercado

O médico que é especialista em uma área tem mais oportunidades no mercado se comparado àquele que não realiza a residência médica e atua como generalista. A maioria dos hospitais, clínicas e centros médicos exigem a especialidade, justamente porque ela se apresenta como diferencial e contribui para um atendimento mais qualificado dos pacientes, bem como a adequação do seu tratamento.

Título e remuneração

Por mais que um curso de especialização seja reconhecido pelo MEC, apenas a residência médica oferece o título de especialista ao profissional de Medicina, o que é de suma importância.

Vale lembrar ainda que o especialista tem mais oportunidades de mercado, como já citado, o que contribui para que os seus ganhos sejam maiores. Afinal, quanto mais qualificado, mais valor tem o serviço por ele oferecido.

Como visto, a residência médica é essencial para os profissionais de medicina que desejam se capacitar e atuar em áreas específicas da Saúde. Existem diversos segmentos nos quais se especializar, e as vantagens vão desde a experiência à maior remuneração.

E então, gostou deste artigo? Que tal nos seguir nas redes sociais e acompanhar as novidades que postamos? Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no YouTube!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content