Quais são alguns dos cursos menos concorridos no vestibular?

estudante fazendo vestibular

Os cursos menos concorridos no vestibular oferecem excelentes oportunidades para os estudantes que desejam ingressar no ensino superior. O fato de serem menos disputados não significa que são irrelevantes para o mercado de trabalho. Na verdade, essas graduações levam a carreiras profissionais seguras, mas por caminhos bem mais fáceis de percorrer. Isso é ótimo, concorda?

Neste artigo, falaremos detalhes sobre as seguintes graduações, além dos fatores que mais pesam na concorrência de um curso:

  • Engenharia de Computação;
  • Design de Interiores;
  • Logística;
  • Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Acompanhe os próximos tópicos e descubra uma porta para a faculdade sem a necessidade de enfrentar filas enormes de candidatos.

Descobrindo os cursos menos concorridos no vestibular

A chamada nota de corte está entre os vários fatores que apontam para os cursos menos disputados no vestibular. Mas o que significa essa pontuação? É a nota mínima apontada para conseguir uma vaga em uma graduação. Esse mesmo conceito é utilizado pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para a distribuição de vagas após a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Além disso, a concessão do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) também leva em consideração a nota de corte. Aqui na Unime, existem alguns cursos que figuram entre os menos procurados, por isso apresentam uma nota de corte mais baixa. Vejamos quais são eles, pautados na edição do FIES 2019.

Engenharia de Computação

A transformação digital é uma realidade na vida moderna e uma tendência sólida para o futuro. Sendo assim, o desenvolvimento de novas tecnologias segue um rumo sem volta, e a necessidade de profissionais especializados no universo digital aumenta. Essa excelente oportunidade de carreira torna-se possível com o curso de Engenharia de Computação da faculdade Unime.

Por meio desse Bacharelado, o estudante capacita-se para projetar, construir e desenvolver equipamentos periféricos, computadores e sistemas virtuais. Além disso, o curso ensina ao aluno as novas tecnologias inovadoras com alta capacidade técnica. Assim, ela poderá trabalhar em redes de telecomunicações, na área da robótica e em sistemas digitais.

Com respeito à grade curricular, o Bacharelado oferece disciplinas específicas, como:

  • sistemas computacionais;
  • automação industrial;
  • redes de computadores;
  • sistemas eletrônicos;
  • infraestruturas digitais;
  • linguagem de programação;
  • manipulação de banco de dados.

Como um estudante pode saber se apresenta o perfil para estudar Engenharia de Computação? Vamos ajudar! Essa área é voltada para aqueles que têm verdadeira paixão pela tecnologia e sabe lidar com equipamentos virtuais. Visto ser um ramo da Engenharia, esse curso exige a habilidade com números e o fascínio por projetar e construir produtos ou oferecer serviços inovadores.

Mas o que esperar do mercado de trabalho para um engenheiro de computação? Existe uma variedade de empresas de diversos segmentos que contratam esse tipo de profissional, como órgãos públicos, indústrias, startups de tecnologia e organizações que detêm um setor interno de Tecnologia da Informação (TI).

Falando sobre as atividades que podem ser exercidas nessa profissão, podemos citar as ligadas às seguintes áreas:

  • inteligência artificial;
  • big data;
  • cloud computing;
  • internet das coisas (IoT, Internet of Things);
  • robótica;
  • desenvolvimento de software e hardware.

A média salarial desse profissional é bem ampla, tendo em vista as diferentes possibilidades de atuação. Ao atuar no desenvolvimento de aplicativos, por exemplo, a remuneração fica por volta de R$ 9.455,16 no país.

Assim, com certeza, a Engenharia da Computação é uma área muito importante para o mercado de trabalho. Por ser um curso menos concorrido no vestibular, será um “trampolim” para o seu sucesso profissional.

Design de Interiores

O curso Tecnólogo em Design de Interiores apresenta uma nota de corte mais baixa, mas leva os estudantes a patamares profissionais altíssimos.

O objetivo desse Bacharelado é tornar os graduados capazes de desenvolver soluções para a ambientação e a decoração de espaços. Dessa forma, o aluno consegue imprimir os desejos dos clientes em projetos personalizados e de gabarito elevado.

Durante as aulas, leciona-se sobre a funcionalidade, a estética e o conforto dos ambientes, levando em conta acabamento, revestimento e mobiliário, bem como iluminação, pintura e posicionamento solar. Ademais, as matérias práticas abordam:

  • desenho técnico e arquitetônico;
  • ergonomia;
  • conforto interno;
  • paisagismo;
  • análise de viabilidade e funcionalidade;
  • restauração;
  • antiquariato.

Quanto ao perfil de estudantes que ingressam nesse Bacharelado, notamos que, no geral, eles têm facilidade com trabalhos manuais, além de uma sinergia muito forte com decoração e ambientação. Normalmente, são pessoas criativas, com um sendo estético apurado e amam tendências em design de ambientes e materiais decorativos.

Após a formatura, que acontece em quatro semestres, o Tecnólogo de Design de Interiores tem a possibilidade de trabalhar nos setores de construção civil, arquitetura e decoração. Dentro das empresas, é possível exercer atividades como:

  • pesquisa técnica e científica;
  • branding design;
  • cenografia;
  • decoração de interiores empresariais e residenciais;
  • layout de eventos;
  • desenho de móveis, objetos e vitrines.

O salário médio do profissional é de R$ 2.191,67, com teto de R$ 5.644,47, o que é bem interessante, certo?

É claro que novas funções e atividades aparecem ao passo que o profissional em design de interiores ganha experiência e especialização, o que contribui para um aumento da remuneração. Sendo assim, essa área é empolgante, promissora e cheia de oportunidades, além de mais fácil de ingressar no mundo acadêmico.

Logística

Seguindo a nossa lista de cursos menos concorridos no vestibular, chegamos ao Tecnólogo em Logística. Como o próprio nome revela, essa graduação torna um estudante capacitado para trabalhar no planejamento e na execução de tarefas de Gestão ou de Logística. Diante dos conhecimentos técnicos adquiridos, o profissional atua em áreas como:

  • operações de transporte;
  • controle e armazenagem de produtos;
  • distribuição;
  • cadeia de suprimentos;

Durante o curso, o estudante prepara-se para os desafios vividos no setor de Logística por meio de disciplinas que abordam métodos, conceitos, técnicas e aprendizagens práticas. Para identificar-se com esse mercado de trabalho, o estudante precisa ter habilidade com números e uma competência muito peculiar: o raciocínio lógico.

Existem ainda outros fatores que indicam a compatibilidade com essa graduação:

  • interesse na área de transporte e armazenamento;
  • gosto por seguir e estabelecer processos;
  • facilidade com prazos;
  • avidez por inovações;
  • personalidade metódica.

Caso se encaixe nessa descrição, o estudante terá diante de si a possibilidade de entrar em um mercado de trabalho em expansão e com várias oportunidades de carreira. Entre elas, estão:

  • gestor da cadeia de suprimentos (supply chain);
  • analista de relatórios logísticos;
  • operador e planejador de processos;
  • consultor;
  • coordenador de atividades logísticas.

A remuneração desse profissional também é bem interessante: um analista em supply chain recebe, em média, R$ 3.087,05, com teto salarial de R$ 7.588,12.

Com o crescimento do mercado eletrônico (e-commerce), muitas empresas possuem grandes estoques de produtos. Dessa forma, os profissionais de logística são requisitados por essas organizações, além de instituições do ramo industrial.

Análise e Desenvolvimento de Sistemas

O curso de Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas é voltado para a formação de estudantes que atuem como especialistas da computação, usando a mundo virtual para a geração de informação. Essa graduação é feita em quatro semestres que se dividem nas etapas a seguir.

Fundamentos

Abrange a matemática, a lógica e a utilização de algoritmos nos serviços da profissão. Desse modo, o arquiteto de sistemas obtém conhecimento sobre infraestrutura de redes, banco e persistência de dados.

Parte técnica

Engloba as linguagens de sistemas, a decomposição de falhas, a modelagem e a otimização. No decorrer das aulas, o aluno passa por conceitos como o Test-Driven Development (TDD), Scrum e análise de técnicas Lean.

Ferramentas

Nessa fase, ele estuda linguagens, modelagem, testes, orquestração e monitoramento das ferramentas utilizadas pelos programadores.

Cultura

Por fim, o estudo é focado nas práticas ágeis, colaborativas e DevSecOps. Desse modo, o aluno abre-se para o mercado de trabalho como um profissional atualizado e ativo em práticas colaborativas.

Após a finalização do curso, o profissional pode ingressar em, pelo menos, quatro áreas da Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Por exemplo:

  • mobile: programação e desenvolvimento de dispositivos móveis;
  • back-end: especialização em suporte global em TI;
  • devops: integração da TI com as demandas da empresa;
  • web: profissional front-end que utiliza a rede virtual para entregar valor ao usuário.

Sem dúvidas, o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas é de grande valor. Um programador front-end, por exemplo, recebe, em média, R$ 3.997,63, tendo teto salarial de R$ 10.261,73. Afinal, as organizações atuais precisam de profissionais que unam a inovação com serviços otimizados e funcionais, valorizando a remuneração desses colaboradores.

Conhecendo os fatores que influenciam na concorrência de um curso

Há alguns aspectos que impactam a concorrência de um curso de ensino superior. Em alguns casos, apenas um determinado fator pesa, enquanto, em outros casos, vários aspectos tornam uma graduação o foco de muitos estudantes. A seguir, falaremos sobre os principais fatores que pesam na hora dessa escolha.

Localização

O local na qual a instituição de ensino está endereçada atrai muitos estudantes. Os motivos para isso são bem óbvios: faculdades próximas ou localizadas em grandes centros facilitam o acesso de alunos que moram nas regiões metropolitanas. Além disso, alguns tentam estudar bem perto de grandes ofertas de emprego para conseguir trabalhar enquanto cursam a faculdade.

Há ainda o grupo que se muda para a cidade da instituição de ensino não só para ficar mais perto dela, como também para recomeçar a vida profissional. Sendo assim, as vagas para uma graduação de uma faculdade endereçada em um grande centro são mais concorridas do que as do mesmo curso, mas em uma instituição no interior.

Porém, o fator de localização não indica uma maior qualidade no ensino da faculdade. Pelo contrário: muitas graduações em faculdades do interior são referências nacionais. Desse modo, o estudante obtém um diploma renomado sem precisar disputar com a alta concorrência vista nos grandes centros.

Além do mais, existem cidades interioranas próximas de capitais, permitindo que os alunos aproveitem as vagas de trabalho de ambas as localizações. Outra vantagem é o custo de vida, que costuma ser bem menor no interior. Sendo assim, o estudante não arcará com, por exemplo, um alto valor de aluguel enquanto estuda.

Nesse contexto, a Unime é reconhecida pelas suas graduações de excelente qualidade, com unidade em Lauro de Freitas, na Bahia, que se distancia apenas 28 km da capital Salvador. Devido às boas vias de acesso, o estudante desloca-se rapidamente entre as cidades. Também há opção das unidades em Itabuna e Salvador.

Modalidade

Outro fator que eleva a concorrência de um curso é a modalidade de ensino. Atualmente, segundo um artigo do site de notícias G1, muitos estudantes procuram por faculdades que permitem o ensino a distância (EAD). A razão dessa busca está ligada à praticidade de fazer um vestibular online e, em seguida, a graduação, de qualquer lugar e no horário que se encaixa com o estilo de vida do aluno.

Apesar do aumento da preferência por aulas virtuais, alguns ainda desejam as presenciais. Diante disso, as instituições públicas ou privadas que oferecem todas essas modalidades de ensino atraem a atenção dos estudantes. O resultado é uma disputa acirrada pelas vagas nas graduações.

Entretanto, vale lembrar que é possível estudar por aulas a distância em cursos menos concorridos de uma faculdade. Inclusive, essa é uma das vantagens dos cursos da Unime: oferecemos tanto cursos presenciais quanto a distância, na modalidade 100% online ou semipresencial.

Tipo de curso

Existem graduações tradicionalmente mais concorridas como Medicina, Direito e Administração. Em algumas instituições de ensino, o número de candidato por vaga pode chegar aos milhares. Como enfrentar toda essa concorrência? O melhor a fazer é adotar algumas estratégias.

Conforme já dito, uma delas envolve optar por uma faculdade renomada que não se localize em um grande centro urbano. Cabe aqui um conselho: é importante analisar bem a instituição de ensino para verificar se ela dá a base acadêmica para uma carreira de sucesso.

Sem falar da importância de conferir a reputação da instituição perante os estudantes, além do direcionamento profissional, ou seja, a realização de uma conexão do aluno com o mercado de trabalho. É exatamente isso que faz o Canal Conecta, um portal de empregos que oferece todo o suporte para que os estudantes da Unime encontrem uma vaga compatível com a graduação escolhida.

Quantidade de vagas

Não é difícil chegar à conclusão de que, quanto menor o número de vagas, maior será a concorrência, certo? Mas nem sempre é assim. Pode acontecer de um curso ter uma grande quantidade de chances, porém o número de interessados não é alto.

Outra possibilidade é existirem poucas vagas e candidatos também. No entanto, podemos apontar ainda outro cenário: uma quantidade grande de vagas em um curso concorrido, como o de Direito, aumentando as oportunidades de ingresso de um estudante. Não importa a situação das vagas, o melhor caminho é identificar em qual curso terá mais ou menos chances.

Dessa forma, será mais fácil preparar-se para a disputa. Imagine que você deseja prestar vestibular em Salvador. Seria prudente pesquisar quais são os cursos mais concorridos da cidade, bem como as instituições de ensino que mais atraem candidatos. Além disso, é importante saber como é o mercado de trabalho e as dicas para passar nas provas.

Modelo da faculdade

Será que o fato de a faculdade ser pública ou privada afeta a quantidade de interessados por uma vaga na instituição? Afeta, mas não é um aspecto crucial. No passado, as faculdades públicas imperavam soberanas na lista de preferência dos estudantes. As razões eram muito simples: essas faculdades tinham tradição, boa qualidade de ensino e suporte do Estado.

Por outro lado, havia poucas instituições privadas com um histórico similar, e as que existiam no mercado precisavam enfrentar a preferência pelas públicas. Porém, os anos se passaram, e as faculdades particulares conseguiram mostrar o seu valor. Atualmente, existem cursos em instituições privadas tão disputados como nas públicas.

Algo que facilitou o ingresso de estudantes na rede particular de ensino superior foram os financiamentos estudantis, como:

Aqui na Unime, esse último financia até 70%* do custo total do curso sem juros e permite que o estudante pague de 30 a 60% do valor das mensalidades durante o período em que estuda. No entanto, apesar dessa facilidade e da qualidade do ensino das instituições particulares, as públicas ainda figuram como as que têm um volume superior de buscas por uma vaga.

Sendo assim, para fugir dessa concorrência, o estudante pode optar por uma faculdade particular renomada. Desse modo, entrará no ensino superior com mais facilidade, terá uma excelente formação e um diploma de peso, além de boas chances de emprego.

Vagas destinadas à política de cotas

Há ainda outro fator que eleva a concorrência no vestibular de uma faculdade: a política de cotas. De acordo com a lei 12.711/12, metade das matrículas por curso e turno em todas as faculdades federais deve ser destinada a estudantes de escolas públicas, baixa renda, negros, pardos ou indígenas.

Para esse grupo de pessoas, a legislação abriu as portas para o ensino superior e democratizou as vagas disponíveis nas instituições. Sendo assim, quanto maior for o número de vagas destinadas ao sistema de cotas, maior será a concorrência. O motivo disso é que ocorre o afunilamento do percentual de vagas para as pessoas que não se encaixam nos requisitos das cotas.

Outra razão são as chances maiores abertas em um determinado curso para os que se enquadram no sistema de cotas. Segundo um artigo do site do Ministério da Educação (MEC), fica a critério da instituição pública a permissão de estudantes que atendem aos requisitos disputarem uma vaga por meio do sistema de cotas ou de ampla concorrência. Mediante isso, o número de candidatos pode ser ainda maior.

Cursos ligados a áreas promissoras

Por fim, existe a grande procura por cursos ligados a setores da economia que estão em franca expansão ou que pagam bons salários. Como exemplo, podemos citar as faculdades que lecionam sobre Tecnologia da Informação e Inovação, bem como Petróleo e Gás. Essas áreas estão em desenvolvimento e precisam de bons profissionais.

Com essa grande oferta de emprego, muitos decidem cursar uma faculdade que lhes permita aproveitar uma dessas oportunidades e seguir carreira na profissão. Uma opção para contornar essa concorrência é realizar uma formação Tecnóloga, que oferece um diploma de ensino superior e tem maior variedade de cursos para atuar nessas áreas.

Analisando as razões para ingressar em uma graduação com baixa concorrência

Alguns pensam que um curso disputado é como uma estrada que leva a um tesouro escondido. Esse pensamento pode ser enganoso! Afinal, como vimos, existem muitas variáveis que elevam o alto índice de procura por uma graduação.

Como vimos por meio de exemplos, os cursos menos concorridos podem não ter uma lista extensa de interessados, mas oferecem vantagens pessoais e financeiras. Olhando pela ótica de um estudante que deseja ingressar na faculdade, o ideal é avaliar a sua vocação profissional e verificar qual graduação é compatível com ela. É importante também verificar se preenche os requisitos de quem pode fazer faculdade.

Se, durante esse estudo, você descobrir que o seu sonho de carreira está atrelado a um curso menos procurado, terá maiores possibilidades de atingir seus objetivos. No entanto, não seria sábio ingressar em uma área acadêmica somente devido à baixa concorrência no vestibular. Essa decisão pode levar à frustração, tristeza e perda de tempo.

Contudo, é possível iniciar o estudo universitário em um curso que pode abrir oportunidades para outras áreas de interesse do aluno. Por exemplo, alguns estudantes ingressam em uma graduação que se aproxima do seu desejo profissional, e então, puxam matérias específicas para sua grade curricular que o permita atuar em uma função dentro da carreira intencionada.

Além disso, existe a possibilidade da migração entre cursos com matérias compatíveis. Dessa forma, o estudante consegue ingressar na faculdade em uma graduação menos concorrida e formar-se em outra que seja o seu objetivo profissional.

Sendo assim, o mais inteligente a fazer é analisar e entender se a graduação com uma disputa menor por vagas se encaixa ou leva ao seu sonho de carreira. O próximo passo será realizar estudos direcionados e personalizados no Trilha do Enem. Desse modo, as chances de passar no vestibular serão maiores, e o sucesso, praticamente garantido!

Com certeza, ingressar na faculdade é um sonho que leva a conquista de muitas outras metas. Afinal, o conhecimento é algo que adquirimos e carregamos para a vida toda.

Sendo assim, o ideal é não desistir do objetivo acadêmico, mesmo que o curso desejado esteja entre os mais concorridos. Porém, analisar a possibilidade de fazer uma faculdade menos concorrida é uma boa estratégia.

Vimos que esses cursos são de boa qualidade e muito relevantes no mercado de trabalho. Sendo assim, com esforço e sabedoria, o estudante pode chegar a patamares profissionais inimagináveis. E pensar que o ponto inicial é a entrada no ensino superior.

O que achou de nosso artigo? Gostou de conhecer os cursos menos concorridos no vestibular? Entendeu por que são menos disputados do que outras faculdades? Agora, deixe que os seus contatos conheçam essas informações valiosas. Compartilhe este conteúdo nas redes sociais!

* Sujeito a alteração

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

cursos da unime

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.